Céu das pequenas sombras coloridas.


Para um telhado de guarda-chuvas, faltaram apenas as calhas para que fosse eficaz. Mas, esqueça isso se forem sombrinhas!
fotografia © 2016 Rubens Nemitz Jr

Ao fazer uma fotografia, antes mesmo de disparar contra a cena, vários filmes contendo todo o tipo de informações acabam passando pela mente, em frações de segundos. Quando olhei pra cima e visualizei esse teto colorido, inconscientemente a composição “O céu das pequenas sombras coloridas”, como um título de um filme. Céu porque acima está, e pequenas sombras refere-se ao diminutivo, propondo “sombrinhas”, multi-coloridas.
Ineficaz na chuva seria este teto, pensei. Vazaria sol desenhando no chão entre nove e quatro da tarde! Pensei até no Gene Kelly num remake de Singing In The Rain, potencializado pitadas de Mary Poppins para no alto alcançar.
É inacreditável a quantidade de coisas que se passa na mente de um fotógrafo, antes, durante e depois do ato de captura da cena. Ora vício, e, por vezes, uma grande maldição.


Leave a comment